Mexer no celular no escuro faz mal para a visão? Entenda

Mexer no celular no escuro faz mal para a visão? Entenda

Quem nunca deixou para maratonar a série preferida no momento de deitar na cama, no escurinho e embaixo das cobertas que atire a primeira pedra. A prática é mais comum do que podemos imaginar e, para algumas pessoas, inclusive faz parte da rotina diária. Mas você sabia que isso pode fazer mal para a sua saúde?

Apesar de ainda não existirem estudos muito conclusivos que comprovem que mexer no celular no escuro faz mal, muitos pesquisadores e oftalmologistas não recomendam a prática. Vamos entender por quê?

Como a visão funciona no escuro?

Você sabia que o olho humano foi o grande inspirador para o desenvolvimento da câmera fotográfica? A explicação para isso é bem fácil de entender: assim como as máquinas fotográficas, o olho funciona basicamente como um diafragma da visão, controlando a quantidade de luz que entrará por meio da pupila.

Mas, para facilitar a compreensão dos não entendedores de fotografia, vamos dar mais alguns detalhes. O que acontece é que, ao entrar em um local com pouca iluminação, a pupila se dilata para captar o máximo de luminosidade possível do ambiente. Por isso, um dos problemas de usar o celular no escuro está justamente nisso, afinal, ao se dilatar, a pupila fica mais suscetível à iluminação da tela, o que pode prejudicar a saúde da sua retina.

Mexer no celular no escuro faz mal?

Apesar desse ponto que comentamos em relação à retina dos olhos, ainda não existem estudos muito conclusivos a respeito dos possíveis prejuízos que mexer no celular no escuro podem causar à saúde. Portanto, é importante que você entenda que os aspectos que vamos citar nesse artigo dizem respeito a alguns estudos que têm sido desenvolvidos sobre o tema, mas que ainda não têm resultados conclusivos o suficiente para serem tomados como verdade para a ciência.

Certos pesquisadores, por exemplo, apontam que a luz azul emitida pelas telas de celulares, tablets, computadores e outros aparelhos tecnológicos podem causar problemas de visão como a miopia, a degeneração macular, o embaçamento da visão e, em casos extremos, até mesmo a cegueira temporária. Outros, no entanto, argumentam que o problema de se expor a essas telas em excesso, seja no escuro ou com uma iluminação de apoio, está apenas relacionado ao cansaço da visão, que acaba causando uma diminuição da umidade dos olhos e, consequentemente, ardência e vermelhidão.

De qualquer forma, mesmo entre as diferentes opiniões, existe um consenso dos especialistas quanto ao prejuízo das telas para o sono, mas falaremos sobre esse assunto mais adiante.

Crianças e telas

Se evitar permanecer horas na frente das telas já é um grande desafio para os adultos, imagine então para os pequenos, que são facilmente atraídos pelo colorido dos desenhos e pelos bons e velhos joguinhos de celular. Por isso é importante que você, enquanto responsável por eles, tenha esse cuidado.

Ao contrário dos adultos, as crianças e a maioria dos adolescentes já nasceram cercados dessa tecnologia e, com a pandemia da COVID-19, aumentaram ainda mais o uso das telas para acompanhar aulas, ou até mesmo ter momentos de distração do que estava acontecendo com o mundo.

Pensando em tudo isso, cientistas da área têm investido em pesquisas para compreender o que esse uso excessivo e a longo prazo pode causar na visão destes futuros adultos. Contudo, assim como comentamos anteriormente, esses estudos ainda são muito recentes e não possuem dados conclusivos a respeito dos efeitos da luz azul emitida por esses aparelhos na visão dos pequenos.

De qualquer forma, o que já é possível concluir com as informações obtidas pelos pesquisadores é que, assim como para os adultos, essas tecnologias podem prejudicar o sono de crianças e adolescentes. Mas, para além disso, pais e responsáveis precisam ficar atentos aos problemas de sociabilidade e sedentarismo que o uso excessivo desses aparelhos pode causar.

Nossa sugestão é que, se você tiver uma criança ou adolescente no seu convívio, você siga a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) que estipula o seguinte tempo de uso de acordo com cada faixa etária:

  • Crianças com até 1 ano – não devem ser expostas a telas;
  • Crianças de 1 a 2 anos – uso de aparelhos não é recomendado;
  • Crianças de 2 a 5 anos – máximo de uma hora de tela por dia;
  • Crianças maiores de 6 anos e adolescentes – uso supervisionado.

Evite usar seu celular antes de dormir

Como comentamos, uma das poucas certezas que os especialistas têm a respeito do uso do celular no escuro é o quanto ele pode ser prejudicial para o sono, seja de crianças, adolescentes ou adultos. De acordo com os pesquisadores, a luz azul emitida pelo aparelho interfere na produção do “hormônio do sono”, a melatonina.

A luz é responsável por estimular o cérebro a permanecer ativo, o que consequentemente acaba afastando o sono e fazendo com que o relógio biológico fique desregulado. Segundo os cientistas, luzes num geral têm esse poder de acordar o cérebro, porém, o que se tem percebido é que luzes azuis são ainda mais propensas a isso por terem um maior comprimento de onda.

Por isso, o que os especialistas recomendam é que se evite o uso de qualquer tipo de tela pelo menos duas horas antes de dormir.

Deixar o celular no modo noturno pode ajudar?

Assim como os outros tópicos que abordamos neste artigo, as pesquisas sobre o modo escuro dos celulares ainda não têm resultados conclusivos sobre seus benefícios para a saúde ocular. No entanto, o que pode ser afirmado até o momento é que a função ajuda a forçar menos a visão, principalmente quando se está mexendo no aparelho no escuro.

Mas o que recomendamos que você altere nas configurações do seu celular é o espectro de luz da tela, tentando deixá-lo com tons mais amarelados ao anoitecer, afinal o grande problema está na luz azul que o seu aparelho emite, e não necessariamente no brilho da tela, que é o ponto mais impactado pelo modo noturno.

Óculos com lente de proteção para luz azul

Apesar da falta de pesquisas conclusivas sobre os prejuízos que mexer no celular no escuro podem causar para a visão, o ramo óptico tem buscado desenvolver lentes com tecnologias avançadas que previnam possíveis danos para a saúde ocular. Atualmente, a mais conhecida delas é a lente blue filter, com proteção para a luz azul emitida pelos celulares, computadores, tablets, etc.

Por meio da tecnologia desenvolvida, essas lentes bloqueiam a luz azul, impedindo que ela atinja os olhos e cause os problemas já confirmados pela ciência, como o ressecamento dos olhos, a visão cansada, a ardência, a coceira e a vermelhidão.

Na Vízia contamos com diversas armações com possibilidade de instalação destas lentes. Escolha a sua no nosso e-commerce e passe a cuidar da sua saúde ocular!

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.