Cicloturismo: o que é essa modalidade que vem revolucionando o turismo?

Cicloturismo: o que é essa modalidade que vem revolucionando o turismo?

O meio ambiente está cada vez mais debilitado. Afinal, a população cresce e os recursos naturais não conseguem acompanhar essa demanda. Desmatamento, poluição e diversos outros fatores são consequências da crescente busca consumista dos seres humanos.

Você já pensou quanto a sua vida e a sua rotina gastam de água, energia, combustível e recursos naturais? E quando você viaja para algum lugar, você sabia que o turismo pode ser mais responsável e ecológico, como o cicloturismo, por exemplo?

Não sabe o que é e quer aprender um pouco mais sobre essa modalidade que vem revolucionando o turismo e trazendo novas maneiras de se relacionar com o seu destino e a cultura local?

Confira abaixo o nosso texto sobre cicloturismo para iniciantes que vamos explicar mais sobre o esporte e como entrar nesse universo pode ser ótimo para a sua vida e saúde.

O que é cicloturismo?

Quem não gosta de andar de bicicleta, sentir o vento no rosto, o sol nas costas e ainda admirar inúmeras paisagens de tirar o fôlego?


Andar de bike, além de prazeroso, também é um ótimo meio de locomoção, afinal, nada de trânsito, engarrafamento e mil sinais a cada esquina, além de ser uma maneira incrível de praticar esportes. Afinal, você vai estar praticando o turismo e ainda se exercitando e cuidando da sua saúde e bem-estar.

Diferente de carros e motos, as bicicletas são um meio de transporte versátil que podem ser usadas tanto na cidade, quanto no campo, e até mesmo na estrada. E aí entra o cicloturismo, que nada mais é que percorrer grandes distâncias em cima de uma bicicleta para fins turísticos. Ou seja, conhecer cidades, bairros, monumentos, belezas naturais e muito mais, tudo em cima de bicicleta.

O cicloturismo surgiu como meio de transporte sustentável, pois oferece mobilidade, preservando assim a nossa saúde e o nosso planeta. Ainda pouco difundido no Brasil, a modalidade vem ganhando adeptos pelo mundo e algumas cidades do país já possuem grupos especializados em cicloturismo para iniciantes.

A modalidade proporciona muitos benefícios para os praticantes, já que envolve exercício físico e a possibilidade de conhecer novos lugares, culturas e até pessoas.

Passeios de bike são considerados cicloturismo?


Uma outra dúvida comum para aqueles que querem iniciar na modalidade é achar que os passeios de bicicleta na cidade aos finais de semana são cicloturismo. Mas não. A grande diferença entre passear de bike e praticar o turismo em cima de duas rodas está justamente nas distâncias percorridas. Quando optamos por um passeio de final de semana na cidade ou no campo, percorremos pequenas distâncias e, muitas vezes, estamos com roupas confortáveis apenas.

O cicloturismo é uma modalidade que exige equipamentos adequados e preparo físico para longas distâncias. Outro diferencial do praticante de cicloturismo são seus objetivos. Diferente dos atletas de ciclismo, ele não busca bater recordes ou chegar mais rápido, e sim um momento de prazer e autoconhecimento, desafiando seus limites e conhecendo novos caminhos, culturas e lugares.

Duas modalidades do Cicloturismo

Se você vai percorrer grandes distâncias em um local desconhecido, em outra cidade ou até mesmo país, precisa entender que o cicloturismo é um esporte e por isso, pode ser praticado de duas maneiras, com suporte ou de forma autônoma.

A primeira delas, com suporte, conta com um carro de apoio que segue o grupo para transportar equipamentos e bagagem e oferecer apoio quando necessário. Afinal, podem ocorrer acidentes, algum integrante do grupo se cansar e assim a viagem não precisa ser interrompida, com o carro de apoio para auxiliar.

Já a modalidade autônoma, como o nome mesmo já diz, não possui o carro de apoio. Nela você pode viajar sozinho ou em grupo, mas toda a bagagem e equipamentos deve ser levada em mochilas e em bolsas específicas para bikes.

Com o aumento da busca por essa modalidade, algumas empresas prestam esse serviço e se responsabilizam por toda a organização da viagem, desde hospedagem e alimentação até guias. Ou seja, para aqueles que estão começando, a nossa dica é buscar empresas especializadas em cicloturismo para ter a experiência completa e segura.

Como o cicloturismo ajuda o meio ambiente?

A cada década o modelo de consumo e produção do ser humano cresce. Florestas são devastadas para dar lugar a fábricas, fazendas e sempre mais e mais. Com isso, o meio ambiente não consegue chegar a um equilíbrio visto que o tempo do homem é mais rápido que o tempo da natureza. Ainda mais com a tecnologia avançando rapidamente e fazendo com que os processos sejam ainda mais velozes e os produtos descartáveis.


Quando viajamos, alugamos um carro e consequentemente gastamos com gasolina, que vai ser jogada no meio ambiente como poluição do ar. Além disso, estamos incentivando a indústria automobilística que é uma grande poluidora do meio ambiente. Imagina quantos litros de água, quanta energia e quanto material é queimado e gasto para se construir um carro.

Por isso, o cicloturismo está ligado diretamente a sustentabilidade, ecologia e também a economia, afinal é muito mais barato e menos poluente para o meio ambiente viajar de bicicleta do que de carro, van ou ônibus, por exemplo.

Outra vantagem em viajar de bicicleta está justamente na paisagem e no tempo para apreciar a viagem, afinal ao dirigir um carro dificilmente o motorista aprecia a paisagem e precisa se preocupar com gasolina, estacionamento, trânsito e outros fatores.

Cicloturismo para iniciantes

O primeiro ponto essencial para começar a praticar o cicloturismo é saber se você realmente gosta de aventuras e não tem medo de experimentar novas sensações e caminhos. Afinal,o cicloturismo não é só pegar uma bicicleta e passear. Ele vai além.

Como se preparar para viajar de bicicleta?

Viajar de bicicleta, apesar de muito prazeroso, pode não ser tão simples assim e exige tomar alguns cuidados e uma preparação maior, em relação a viagens em outros meios de transporte.

Antes de tudo, é importante você ter um bom condicionamento físico. E não estamos falando daqueles que frequentam a academia ou fazem algum esporte e sim daqueles que praticam o ciclismo.

Cada esporte trabalha de uma maneira diferente o nosso corpo, então, não é porque você corre ou faz musculação que vai conseguir percorrer longas distâncias em uma viagem.

Outra dica é praticar aos poucos o ciclismo na rua ou em estradas, acompanhado de grupos, é claro. Afinal, a bicicleta parada em uma academia não exige o mesmo esforço e cautela de uma estrada ou local com desnível, pedras, buracos e pessoas.

Ou seja, para começar o cicloturismo é necessário já ter familiaridade com o ciclismo e praticar a modalidade a um tempo suficiente para que seu corpo esteja preparado para aguentar estrada e longas distâncias.

Mesmo o cicloturismo não sendo considerado um esporte, diferente do ciclismo, os dois vêm do mesmo exercício, e por isso, você deve treinar para conseguir dar conta.

O que preciso fazer para começar?

Antes de mais nada o cicloturismo tem esse nome, pois o seu maior foco é conhecer novas culturas e realizar o turismo de forma ecológica. Então, o primeiro passo é pesquisar e conhecer muito bem o local para onde você vai viajar.

Não apenas os monumentos históricos e o clima, mas a umidade do ar, se é uma região de morros, montanhas, declives, como são as estradas, quais as paradas pelo caminho. Ou seja, entenda bem o local para onde você está indo e quanto mais preparada, melhor será sua viagem.

Calcule a distância entre seu destino inicial e final antes de pegar a bicicleta e cair na estrada. É justamente a distância que impacta no tempo da sua viagem e com esse número em mãos é possível programar quantas paradas serão necessárias, o que precisa levar e até mesmo se será necessário reservar hotel em alguma dessas paradas.

Outras dicas para o cicloturismo é baixar os apps e olhar todos os maiores sites de previsão do tempo. Afinal, você não quer ser surpreendido no meio da estrada por um temporal ou ventos fortes que te façam pedalar por dois.

Estar de bicicleta na estrada é como uma moto, você precisa respeitar as leis de trânsito. Por isso, não pedale na contramão e sempre no acostamento, pare nos sinais e respeite os pedestres e carros quando quiser ultrapassar. Além disso, invista em roupas e equipamentos de sinalização para sua bike.

E por último, mas não menos importante, para iniciar no cicloturismo a nossa dica é procurar um grupo que pratique a modalidade, dessa forma você não viaja sozinho e conta com o suporte e experiência de quem já viaja a mais tempo.

Equipamentos para praticar cicloturismo


Já está decidido que vai ingressar no mundo das viagens em cima de uma bike? Então, o próximo passo é encontrar uma boa bicicleta e todos os equipamentos necessários.

Modelos de bicicleta para a prática

Existem três tipos de bicicleta para a prática do cicloturismo. Basta encontrar a mais adequada para seu estilo de viagem e bolso.

As Touring Bikes são as mais velozes e estáveis. São mais recomendadas para estradas asfaltadas e são bem confortáveis e completas. São bikes que enfrentam bem estradas de terra, mas são caras e por isso, melhor utilizá-las para sua finalidade de piso liso e asfaltado. Mas nada que um passeio com partes de asfalto e partes de terra que ela não possa fazer.

As híbridas, como o nome mesmo já diz, são opção de bicicletas completas. Financeiramente são possibilidades de encontrar um meio termo entre touring bike e mountain bike, e normalmente são mais baratas que uma touring bike. Confortáveis e relativamente velozes, são bikes projetadas para receber bagageiros e podem ser ótimas opções para viagens mais longas sem rede de apoio ou carro.

As mountain bike são boas opções para quem está começando pois é uma bicicleta estável em todas as condições, pode parecer mais lenta que as tourings no asfalto, mas traz segurança e muito conforto nas estradas mais sinuosas, declives e morros.

Equipamentos além da bike

Óculos, capacete, roupas próprias, protetor solar, repelente e muitos outros acessórios e equipamentos são necessários em uma viagem de bicicleta. Por isso, vamos listar alguns itens essenciais.

O básico para qualquer viagem precisa ser replicado quando o assunto é cicloturismo.
Água, casaco corta vento, protetor solar, creme hidratante, vaselina para as coxas, capa de chuva e papel higiênico são itens que precisam estar na sua mochila.

Capacete é o item obrigatório quando o assunto é bicicleta. Assim como qualquer meio de transporte, nossa segurança deve vir em primeiro lugar.

Uma das maiores proteções no cicloturismo, depois do capacete são óculos. Afinal, em alta velocidade, em uma estrada, qualquer poeira ou pedregulho pode ser fatal. Além disso, ainda temos o fator sol e os óculos são proteções UV para sua retina.

Escolha óculos próprios para o esporte e invista em conforto, afinal serão horas com ele no rosto, proteção contra o vento e sol precisam ser levadas em consideração.

Luvas também são essenciais, pois amortecem grande parte dos impactos recebidos no guidão. Além disso, um bom par de luvas protege suas mãos, que quase sempre ficam feridas numa eventual queda.

Horas e horas sentada em um banco de bicicleta pode te deixar com dores e assaduras, por isso, opte por bermudas próprias para bicicleta. Escolha bermudas acolchoadas que ajudam a minimizar as dores na região das nádegas.

Mesmo que não pretenda pedalar à noite, imprevistos acabam acontecendo, por isso, aposte nos refletivos, ou seja, acessórios que refletem a luz dos faróis e deixam você “acesso” e visível na estrada. Não se esqueça de deixar os refletivos bem visíveis, não só na frente e atrás da bicicleta, como nas laterais, no capacete e na sua roupa também.

Outro item importante para a sua viagem é um kit básico de primeiros socorros. Lembre-se que acidentes acontecem e é sempre bom estar preparado para que você possa resolver e seguir viagem.

Água, água e muita água. Hidratação é um dos pontos essenciais no cicloturismo. Afinal, você vai passar horas fazendo exercício e com vento em sua direção. Ter sempre água à disposição, assim como pequenos lanches, gel energético e frutas também são ideias essenciais para se manter disposto, ativo e sem vontade de parar a todo momento para comer.

Cicloturismo no Brasil

Agora que já falamos bastante sobre como começar no mundo do cicloturismo, equipamentos, bicicletas e tudo mais, vamos aos destinos.

Pouco explorado no país, quando comparamos com o exterior, sobretudo em países europeus, o cicloturismo vem ganhando força em algumas regiões nas quais as belezas naturais merecem um belo roteiro de bike.

Um dos mais famosos é o chamado O Caminho da Fé. “Ele pode ser considerado o Caminho de Santiago brasileiro, ou seja, é a maior rota de peregrinação do país, por onde todos os anos passam milhares de fiéis em direção a Aparecida.
O percurso percorre o interior dos estados de São Paulo e Minas Gerais e pode começar de diferentes pontos, variando a distância total entre 300 e 500 quilômetros. Neste trajeto, os cicloturistas contam com boa estrutura de pousadas e alimentação.”, de acordo com o site Melhores Destinos.

Ainda nos estados de Minas e São Paulo, um outro percurso é a Estrada Real (RJ, SP e MG). São diversos caminhos possíveis para fazer esse roteiro, mas de Bike o mais conhecido liga o litoral do RJ às regiões mineradoras de MG, como Ouro Preto, por exemplo.

Considerado um dos melhores roteiros para iniciantes no cicloturismo, o Circuito das Araucárias, em Santa Catarina possui 287 quilômetros e passa pelos municípios de Campo Alegre, Corupá, Rio Negrinho e São Bento do Sul, em Santa Catarina. “É um dos mais belos percursos brasileiros, de fácil deslocamento e com ótima infraestrutura. Assim como o Vale Europeu, a região também tem fortes traços da imigração europeia e é fácil encontrar boas cervejarias e restaurantes ao longo do caminho.”, de acordo com o site Melhores Destinos.

Mas para aqueles que gostam do sul do país, a região tem inúmeros roteiros como o Vale Europeu, em Santa Catarina; a Estrada da Graciosa, no Paraná; Vale Europeu, em Santa Catarina; Circuito das Cascatas e Montanhas, no Rio Grande do Sul.

Cicloturismo no Exterior

Famoso por seus países próximos e incríveis, a Europa é um continente que todos querem explorar. E porque não fazer de bicicleta. Já imaginou conhecer diversos países pelas suas rotas e estradas em uma única viagem?

Por exemplo, a EuroVelo é uma empresa formada por 15 rotas e atravessa 42 países, tornando uma viagem de bicicleta pela Europa, possível, fácil e organizada. Além dela, existem inúmeras outras na europa que possuem rotas focadas, como rotas de cicloturismo pelas vinícolas da França, ou pelas rotas das cervejarias na Alemanha. Ou até mesmo as praias das cidades litorâneas da Itália.

Os países mais comuns para a prática de cicloturismo são Holanda, Bélgica, Alemanha, França e Itália. Mas você pode pesquisar se aquele país que sempre sonhou em conhecer possui estradas adeptas ao cicloturismo e entrar em contato com agências locais para organizar sua viagem.

Na Europa é comum o uso de bicicletas para fins pessoais como transporte para faculdade, trabalho e outras cidades. Por isso, as estradas tendem a ser mais seguras e equipadas para a sua viagem de bicicleta pelos países. Mas lembre-se, que o importante do cicloturismo é estar aberta a novidades e conhecer novas culturas e pessoas. Então, na hora de montar o seu roteiro, tente sair um pouco da sua zona de conforto, experimente viajar em grupos de diversas nacionalidades, aprenda, troque experiências e se divirta.

Afinal, o cicloturismo é a maneira mais ecológica, econômica e saudável de conhecer outras culturas nas suas férias.

Gostou do nosso texto sobre a nova modalidade de turismo, o cicloturismo? Já está animado para começar a comprar os equipamentos e treinar para suas próximas férias? Então, que tal continuar no nosso blog e ler novos textos sobre turismo, tenncias, saúde ocular, dicas de estilo e lifestyle e muito mais? Temos sempre novidades no nosso blog para você.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.